biju loja

biju loja

No meio do sertão, há um lugar Onde o sol queima e o chão é rachado Mas mesmo assim, há uma beleza singular Que só quem vive lá pode ter desvendado

É a casa de Biju Loja, um poeta Que vive cercado de cactos e corujas Mas sua mente é como um jardim de violetas Que se abre em poesia quando as palavras são suas

Biju escreve sobre a vida e o amor Sobre a seca e a chuva que traz a esperança Sua caneta é a ponte entre o mundo e o interior E sua poesia é a luz que brilha na lembrança

Seus versos são como gotas de orvalho Que refrescam a alma em dias quentes E a cada estrofe, um novo desafio De olhar para o mundo e ver mais além da gente

Biju Loja, o poeta do sertão Que faz da poesia sua fonte de vida Que nos ensina que mesmo no chão árido Há beleza e poesia em toda ferida.